You are hereDe Copérnico à Descoberta de Exo-Planetas

De Copérnico à Descoberta de Exo-Planetas


By wescley - Posted on 10 abril 2012

Palestrante: 
Adriana Roque da Silva
Data: 
Qua, 09/05/2007
Tipo: 
Convite à Física
Arquivo do vídeo: 
No video? Get the Windows Media Plugin

A descoberta de planetas em torno de outras estrelas que não o Sol tem sido um dos resultados recentes de maior destaque da Astronomia. Desde a Antiguidade sabia-se da existência de cinco objetos 'errantes' no céu: os planetas. O movimento dos planetas do Sistema Solar será brevemente descrito através dos modelos de Ptolomeu, Copérnico, Kepler e Newton. A definição se um astro é ou não um planeta baseia-se na massa do objeto e essa definição foi recentemente re-discutida. A maioria das técnicas de detecção de planetas são indiretas, isto é, consistem na detecção de distúrbios na estrela principal causados pelo planeta. O modo direto de detectar um planeta é pela observação do seu brilho, o que é realmente muito difícil devido à presença da estrela, milhões de vezes mais pesada, próxima do plante. Com raríssimas exceções, os planetas detectados até o momento são gigantes gasosos semelhantes a Júpiter, e muito próximos da estrela. Esse fato não é uma coincidência, ocorre devido ao viés introduzido nas maneiras indiretas de detecção, pois são baseadas na atração gravitacional do sistema planeta-estrela, que claramente dá preferência a planetas massivos orbitando a pequenas distâncias da estrela principal. Finalmente, serão discutidas as descobertas recentes de um planeta parecido com a Terra e o primeiro resultado do satélite CoRoT.