You are hereTransformando Isolantes em Metais pela Aplicação de Pressão: de Júpiter aos Nanotubos

Transformando Isolantes em Metais pela Aplicação de Pressão: de Júpiter aos Nanotubos


By wescley - Posted on 10 abril 2012

Palestrante: 
Helio Chacham
Data: 
Qua, 24/03/2010
Tipo: 
Convite à Física
Arquivo do vídeo: 
No video? Get the Windows Media Plugin

Com relação a propriedades de transporte elétrico, materiais são usualmente classificados como aqueles que não conduzem eletricidade a baixas temperaturas (isolantes ou semicondutores) ou como aqueles que conduzem (metais). Pode-se mostrar, por meio da mecânica quântica, que estas características são determinadas pelos tipos de átomos que compõem o material e pela posição destes átomos. Portanto, se pudermos modificar as posições dos átomos em um material poderemos, em princípio, transformar um isolante em metal, e vice-versa. Este fenômeno ocorre tanto na natureza como em laboratório, em escalas que vão das dimensões planetárias a dimensões nanométricas. Na natureza, isto ocorre no interior do planeta Júpiter, que consiste essencialmente em um oceano de hidrogênio que é isolante até uma dada profundidade e metálico a grandes profundidades. Em laboratório, estes fenômenos de transformação metal/isolante tem sido recentemente observados nos chamados materiais nanoestruturados, como os nanotubos de carbono e o grafeno. Falaremos a respeito destes diversos fenômenos e de nossa participação na previsão de alguns, e na explicação de outros.